Autoestima

Eu sou a mulher da minha vida

Eu sou a mulher da minha vida – mulher bebendo – mulher poderosa – tumblr-min

Eu sou a mulher da minha vida

Ei, você mulher, que está prestes a ler isso. Após o término desse texto, queira por favor dirigir-se ao espelho e repetir constantemente: “EU SOU A MULHER DA MINHA VIDA”, combinado?

Pois bem, desde que as mulheres queimaram sutiã na praça e decretaram que iam lutar até a morte pelos seus direitos. Não houve sequer algum motivo para que sejamos submissas aos homens. Temos nosso próprio emprego, nossa própria vida, nossos próprios ideais.

Esse texto é pra você mulher, que:

Alguma vez na vida já ouviu que você “não é mulher pra casar” só porque esteve em alguma balada, bebeu demais, ou porque ficou com quem queria. Espere aí, alguém já nos perguntou se queremos realmente nos casar?

Alguém já nos deu a chance de dizer que queremos, exigimos e vamos ter sim os mesmos direitos que os homens tem? Não somos obrigadas e nem vamos ficar em casa no sábado a noite, comendo brigadeiro e assistindo zorra total.

Amiga, de verdade, vai lá, arruma esse cabelo, coloque a roupa que quiser (Seja ela curta ou comprida, à seu critério). Passe uma maquiagem, um batom vermelho e vá se divertir. Beba o quanto achar que deve beber, beije até o quanto achar que deve beijar, sua vida só diz respeito á você mesma, não deixe que algum marmanjo a controle.

Saiba ser o amor da sua vida

Ser feliz sozinha, reconhecer seus limites. Você não tem a menor necessidade de ter um homem. Muito menos um homem machista ao seu lado só pra se sentir completa. Seja você mesma, faça o que te der vontade.

Viva como realmente quer viver, dê sua opinião. NÃO SE ESCONDA ATRÁS DE UM HOMEM! Você é o verdadeiro amor da sua vida!

Venha ler: Eu não sou obrigada

 

Leia mais

Não é justo odiar o próprio corpo

Não é justo odiar o próprio corpo

Não é justo odiar o próprio corpo

Assista ao nosso vídeo falando sobre isso: Não é justo odiar o próprio corpo

Eu sempre tentei dizer pra mim mesma que o importante era ter saúde. Que estava tudo bem se eu não tivesse colesterol, alterações de pressão, e dores no corpo. Mas a verdade é que na maior parte dos meus anos de vida, odiei viver no meu corpo. E não é justo odiar o próprio corpo.

Confesso que todo esse movimento de empoderamento me ajuda a perceber que não sou só corpo, e me ensina a amar (de verdade) as coisas preciosas que tenho e que sou. Eu me fortaleço mais a cada dia, e juro, alguns comentários começam -pouco a pouco- a se tornar irrelevantes.

Mas não posso dizer que não dói ter que provar números grandes, ter que usar o que vendem nas lojas, ter que comprar o que “der” porque nem sempre a modinha veste meu número, ou fica “bem” em mim.

Cansei de me colocar em um lugar inferior porque existe um padrão a ser mantido. Estou farta de ouvir pedidos para que eu TENTE emagrecer, para que eu pelo menos use roupas que FAVOREÇAM meu corpo (e nem sempre o meu gosto e conforto). Ou ainda, tentar fazer uma maquiagem que afine mais o rosto, etc.

Foi quando eu percebi que essas coisas me afetavam porque temos uma construção, um culto aos corpos magros, aos corpos sarados, e ao típico corpo violão. Eu involuntariamente nasci escutando que aquele era o jeito certo de SER.

Cresci entendendo o quanto eu não me encaixo, o quanto eu não pertenço se não for aquela mulher de com estereótipo de “corpo bonito”.

Afinal o que é beleza? Bonito mesmo é o sorriso que eu carrego por minhas conquistas diárias, bonito mesmo é o brilho no olhar de quem tem conteúdo, de quem sabe que pode sempre ir além.

Venha ler: Eu odeio meu corpo!

E isso não é desculpa de quem não consegue emagrecer

odiar o próprio corpo

É apenas a certeza que não posso DEPENDER da magreza para ser feliz. Isso que estou dizendo faz parte da convicção de que posso chegar aonde eu quiser, independente do formato do meu corpo. Porque enquanto eu viver, continuarei perseguindo os meus sonhos e acreditando em mim.

Vou esperar ficar magra para ter coragem de convidar alguém pra sair? Para beijar alguém na balada? Para me sentir pertencente a uma sociedade carregada de preconceitos bobos?

Leia também: Esqueça a solidão e dê um mergulho em você!

NÃO! Simplesmente porque eu não preciso de permissões para pertencer. E se em algum momento ou situação eu precisar de uma autorização para ser aceita e não me aceitarem por causa do meu peso, eu ficarei feliz. Com certeza não é com essas pessoas que eu quero trabalhar, ficar, ser amiga, conviver.

Se quiserem perder o melhor de mim, tudo bem. Ainda sim, eu existo e continuo fazendo acontecer. E quando eu olhar no meu espelho outra vez, não vou me odiar! Vou olhar bem pra mim e sentir orgulho de quem eu sou por completo. Vou olhar para o espelho como qualquer pessoa faz, ver se me sinto bem e deu! Vou seguir em frente.

Vou encarrar os olhares com um sorriso

odiar o próprio corpo

E espero transmitir algo de bom para as pessoas ao meu redor. Espero contagiar as pessoas com o que eu tenho de mais precioso na minha alma, a minha felicidade.

Ninguém precisa te dizer o que fazer. Nem como você tem que ser. Não escute essas pessoas. Não tente nada se não quiser, e se quiser corra atrás dos seus sonhos e desejos. O importante é que você se sinta bem no corpo que você mora.

Por favor, levante a sua cabeça por onde for passar. E não leve em conta o que as pessoas falarem para te machucar. Acredite, você é mais! E tem uma força incrível para dar continuidade a um movimento de pessoas que se amam a cima de qualquer coisa.

Esse saber quem você é, e AMAR aquilo que você é, continua sendo a chave para que comentários e olhares não te atinjam de forma negativa. Amar a si mesmo é o segredo para relevar o pensamento de algumas pessoas, e até ajuda-las a entender o quanto é estupida essa preocupação com o corpo do outro.

Leia também: O segredo para felicidade é simples, mas você não sabe

Quando você se AMA, os comentários não te afetam mais, o olhar torto se torna indiferente. Inclusive, isso te da controle e paciência para conversar com as pessoas sobre isso. Amor próprio te da controle de tudo, na vida e no prato. É a partir disso que você fará suas melhores escolhas.

Dê o primeiro passo para jogar a ansiedade pra fora: AME A SI MESMA!

Leia mais

Isso é sobre toda mulher lá fora lutando pelo seu espaço

lutando pelo seu espaço

Isso é sobre toda mulher lá fora lutando pelo seu espaço

Por Daisa TJ

Estou tentando achar palavras pra explicar um sentimento que me aflige, for long while

Por boa parte da minha vida eu fui a irmã do Russo, o que é verdade e não seria um problema. Mas a verdade é que eu era só a irmã do meu irmão, muita gente nem sabia meu nome. Depois de um tempo eu cresci e me tornei a Ruivinha da foto, ou só ruivinha (enfase em ser ruiva), o que também não era um problema, adoro ser ruiva – dá muito trabalho. Porém, apesar de naquela época eu ser reconhecida não apenas por ser irmã de alguém, eu era reconhecida pela minha aparência, um avanço(?).

Depois de um tempo, dentro do meio acadêmico eu ganhei alguma notoriedade na faculdade, era a ruiva que fazia bolsa de pesquisa, via filmes europeus, estudava cinema feito por mulheres. Fora do âmbito acadêmico também ganhei algum espaço, fiz assistência de fotografia, de câmera, operação de câmera e outras coisas, ás vezes fui chamada para equipes apenas por ser a ruivinha – como me viam antes – , mas eu sempre mostrei que era mais que isso.

Você vai gostar de ler: Amiga, você é uma mulher forte!

Você não é você

mulher dando basta

Incomoda sabe, ser chamada para ser um enfeite. Mesmo que eu pudesse me mostrar mais que isso e quando o fazia isso ser algo incrível. Na verdade eu só estava fazendo meu trabalho, no big deal, i can be a woman and carry the whole day heavy equipment.

Mas tudo bem, eu mostrei então para as pessoas daquela região que além de um “alívio para os olhos” (como foi me dito diretamente) eu era também útil. Not so long ago, estive em um relacionamento em que as próprias pessoas que me conheciam há anos, ou da minha cidade começaram a se referir a mim como a namorada de fulano.

Eu não era mais a Ruivinha, a irmã do Russo (apesar de continuar sendo e isso nunca vai mudar), eu era a namorada do fulano, não era ele meu namorado. E isso pode parecer uma diferença sutil, eu mesma demorei a perceber. Mas isso se intensificou especialmente depois do termino deste tal relacionamento, por que ele não era meu ex, eu era a ex dele.

E eu me mudei recentemente

Para uma cidade nova onde pouquíssimas pessoas trabalharam comigo. Ou eu com elas, ou trabalhamos juntas, como preferir… Cheguei em um lugar e tenho que abrir meu espaço no mercado de trabalho. E me mostrar mais que uma ruivinha novamente (mesmo que com um diploma).

Conquistar é bom, mostrar que eu posso, que consigo, que sou boa no que faço, e posso ser melhor ainda. A conquista ser mais difícil por um gênero não torna isso mais saboroso, torna isso triste. Já fui a guria que pensou “chupa! achou que eu não conseguiria por ser mulher!”, agora é só triste pelo simples motivo de que isso não deveria nem existir.

Meu namorado e companheiro é também do audiovisual. Nessa cidade que nunca dorme e familiarizado com pessoas do meio. E isso é ótimo, ele tem contatos. Ele é incrível e me apresenta a pessoas maravilhosas. Mas eu tenho receio de cair novamente em ser a namorada de alguém, e não alguém.

Venha ler: Eu sou a mulher da minha vida

Eu quero ser reconhecida por quem eu sou

Eu quero ser reconhecida por quem eu sou, pelo trabalho que eu faço. Isso não é só sobre mim, é sobre toda mulher lá fora lutando pelo seu espaço. É sobre a diferença de salário, é sobre machismo, é sobre estereótipos, é sobre violência.

É sobre ser questionada e se questionar se é capaz de algo pura e simplesmente por ter nascido com um órgão genital feminino. É sobre violência porque nos agride por dentro toda vez que somos subjugadas, somos postas de lado, somos predestinadas ao que não queremos.

Isso que eu sou uma garota branca, de classe média, instruída, em uma família que me apóia, com amigos que reconhecem meu valor…

Leia mais

Mulher forte, os homens têm medo

Mulher forte

Os homens têm medo dela, porque ela é uma mulher forte

Deixa eu te contar um segredo? Ela é uma mulher forte! E não é pelo fato dela levantar cedo, trabalhar fora, estudar e ainda ter que fazer todos os afazeres doméstico. Só que é por isso também…

Não é por ela estudar tanto ou mais que os homens. Se aperfeiçoar e mesmo assim, chegar no emprego e a colocarem para limpar os banheiros, mesmo não sendo seu serviço. Entenda, não a nada de errado em limpar os banheiros, desde que você seja pago para isso.

Você vai querer ler: Mulher ideal, esqueça tudo que você sabe a respeito

Não é por ela ser praticamente escravizada

Receber pouco e ainda ser assediada pelo seu chefe. Não é por ela encarar horas e horas no transito, ao lado de inúmeros mal educados, sem noção e mesmo assim ser taxada de burra, que tirou a carteira pelo telefone ou até mesmo por coisas piores.

Mas também não é por ela escolher pegar um ônibus lotado, depois de ter trabalhado horas e ser encoxada por alguém que acha ter o direito sobre o seu corpo. Não é por ela já ter nascido com uma cruz enorme nas costas, de ter que suportar tudo e qualquer pressão. Tomar as rédeas, levantar a cabeça e aguentar tudo em cima de um salto alto, sem borrar a maquiagem, isso, claro, se ela quiser.

Também não podemos esquecer do fato de ela levar consigo o peso de séculos de preconceito. Isso mesmo antes de saberem quem ela é. Porque simplesmente não a olham como deveria pelo fato de usar saia. Pois bem, agora ela pode usar calça, usar terno, usar gravata, usar o que ela quiser. Mas também não é por isso, e ao mesmo tempo, é por tudo isso.

Os homens têm medo dela, porque ela é uma mulher forte

mulher sexy

Os homens têm medo dela porque ela sabe mais que eles. Porque ela pode ganhar mais que eles, dirigir melhor do que eles… Mas realmente o que os homens mais tem medo é que ela possa não precisar mais deles. Não precisar mais das suas proteções, nem da força, muito menos da inteligência. Que ela saiba e consiga tomar decisões sozinhas, que consiga viver sozinha, que faça sexo; sozinha… Porque ela é uma mulher forte!

Eles querem que ela fique quietinha na mesa, quietinha em casa, que não estude, que não se aperfeiçoe, que não seja mais que uma bela dona de casa. Atenciosa, carinhosa e escrava…

“BELA, RECATADA E DO LAR”

Que ela seja escrava do poder masculino, pois é tão bom quando ela pede para abrir um pote de pepinos… Pois eles se sentem tão viris, tão machos e tão úteis. Claro, uma ilusão da cabeça masculina que resume sua utilidade a isso, a músculos. Como se as mulheres não fossem fortes, ou como se não houvesse outros tipos de potes, muito mais simples…

Eles também querem que ela seja puta na cama, mas santa perante os olhos de sua família, amigos, sociedade… Por isso eles vão as festas para passar o rodo geral, ficar com todas, transar com o máximo de mulheres que conseguirem. Mas claro, nenhuma dessas presta. Nenhuma dessas é digna de apresentar para a mamãe.

Pois eles sabem, que uma mulher que transa na primeira noite não é fácil de colocar nas rédeas. E isso não tem nada a ver com fidelidade, (apesar de que isso também os preocupa) tem a ver com controle sobre todos os seus atos.

Mas ela, não se enquadra em nenhum desses supostos adjetivos. Ela é única e ao mesmo tempo é um reflexo do que todas elas podem ser. Ela é mulher, ela é poderosa. Nunca foi dominada por conceitos, por padrões. Nunca disseram o que fazer, ou melhor, já, mas ela não se importa, pois escolhe o seu próprio caminho.

Se ela quer ir em um barzinho sozinha ela vai. Se ela quer encher a cara ela faz. Se ela quer sair e ficar com todos os homens e mulheres disponíveis, ela fica. Mas se ela não quer fazer nada disso, e simplesmente ficar em casa sozinha, se curtindo, ela faz. Porque ela é uma mulher forte!

Assista ao nosso vídeo falando sobre mulheres dando o primeiro passo, veja aqui

Ela é santa e é puta

mulher sedutora

Se você for um homem de verdade, prepare-se, pois essa mulher é daquelas que você quer levar para a vida. Quer casar, quer viver cada instante com ela…

Ahh essa mulher! Ela transa com os olhos. Te seca de cima a baixo sem o menor pudor. Na cama, pode ter certeza, quem te come é ela! Sem vergonha, ahh isso ela é! Ela percebeu que santidade não existe. Você pode até tentar, mas o instinto que há dentro de você sempre falará mais alto.

E ela tem esse instinto animalesco em tudo. Te corrompe, te corrói, te ínsita as mais loucas aventuras. E você topa! Porque sabe que mesmo de olhos fechados terá a garantia de que algo maravilhoso virá. E vem como uma explosão nunca sentida. Ela é o próprio Big Bang!

Se é fogo que você quer, é fogo que você terá. E para apagar, só ela! E para apagar o fogo dela? Não precisa seguir script de filme pornô não. Seja você! Gozou? Goze de novo! Não gostou? Fale! Gostou? Repita!

Leia também: Eu sou a mulher da minha vida

Mas a vida dela não é só cama e sexo.

Ela é uma daquelas pessoas especiais. Ela é uma mulher forte, porque tem aquele brilho no olhar. Ela enxerga o mundo pelo lado bom, sempre pela metade cheia do copo. A doçura nos gestos, o tato único com as pessoas e a leveza até das mais duras palavras.

Engana-se quem acha que ela tem apenas um coração mole, um jeito doce, até meio bobo, ainda mais se entendermos como o mundo funciona. Mas ela também é áspera, rígida e durona quando precisa, porque sim, ela é uma mulher forte.

Ela apenas entendeu que se você quer um mundo melhor, faça o seu melhor e ela faz. Faz o seu melhor em tudo. Desde o modo que ela trata os pais, passando pelo esforço que faz nos estudos, o jeito que se relaciona com os estranhos, até mesmo o esforço que faz todos os dias pelo seu trabalho e pelos seus sonhos.

Ela é do tipo que dá o seu dinheiro do lanche para comprar meias para um estranho que está passando frio. Ela é o tipo de pessoa que perdoa até o mais duro dos golpes. E os golpes já foram muito duros com ela. Realmente não entendo como ela ainda consegue carregar esse sorriso fácil e encantador.

Ela te faz rir como um passe de mágica

Mulheres na balada

E a mágica escorre pelos seus dedos. Ela tem tato, tem malicia e disciplina. Conheça sua rotina e entenderá do que estou falando. Ela é doce, mas também é amarga. Brinca, mas logo se emociona. Leva a vida com leveza, mas também com seriedade.

Ela sabe que a vida pode ser dura e até mesmo cruel ás vezes, mas isso não é razão para desistir. Fraco não são os que perdem, mas sim os que desistem. Por isso, mesmo nos piores momentos, um brinde, um sorriso, e o brilho nos olhos apontados para um novo desafio, um novo caminho. Esperanças renovadas e a luta incessante para ser feliz no hoje, no agora.

Ela é uma mulher forte, porque mesmo com todas essas adversidades levanta com um sorriso no rosto e mesmo assim, continua dando amor aqueles que merecem.

Não esqueça de ler: Um brinde a mulher bem resolvida

Leia mais

Amiga, você é uma mulher forte!

amiga-voce-e-uma-mulher-forte-min

Amiga, você é uma mulher forte!

Ela é do bem, das boas ações, da felicidade nos pequenos detalhes. Das poesias, das músicas boas, do café e da cerveja. Ela é amiga e parceira para todos os tipos de programa. Ela é super positiva, e sempre sai de casa para ter um bom dia, apesar de nem sempre ser assim.

Não canso de dizer: “Amiga, você é uma mulher forte!” Ela leva o mundo nas costas, acho que é esse peso todo que a derruba de vez em quando. É duro, mesmo que algumas quedas machuquem ela se ergue sempre! Sabe que tem que continuar. Então sacode a poeira, arruma as botas e vai à luta outra vez.

Vontade de curar a dor dela com as mãos

Não me conformo como uma pessoa que faz tanto bem para o mundo, que espalha tanto brilho por onde vai, passe por algumas situações tão difíceis. Mas com quem a vida é justa? Acho que com ninguém. O que não muda a vontade de curar a dor dela com as mãos (ah se eu pudesse!). Mas só tenho meus ouvidos para emprestar pelo tempo que ela quiser, um abraço e meus conselhos.

amiga-voce-e-uma-mulher-forte

Ela é maravilhosa, é capaz, é realmente boa. Mas não sei se ela percebe isso como eu percebo. Porque quando as coisas começam a ficar difíceis demais, ela quer logo voar para outro país. Nesse momento sinto que ela tem medo. Logo ela, que ensinou para o mundo que se der medo, vai com medo mesmo!

Eu acredito tanto nas coisas maravilhosas que a vida tem pra ela

Acredito mesmo. No entanto, sei que só eu acreditar não adianta nada. Então eu peço indiretamente para que ela não desista dela mesma. E que ela só faça a porcaria da mala a hora que não precisar levar na bagagem nada mais do que seu coração aventureiro, sua alma tranquila, seu sorriso bobo, suas divagações filosóficas e ideais.

Realmente gostaria que ela partisse para o país que quisesse e vivesse experiências maravilhosas, mas não assim. Não pra se livrar de uns dias ruins, de umas pessoas babacas e ficar longe de quem não merece ganhar nem um bom dia seu, que dirá merecer a bondade do seu coração.

Você precisa ler: Os homens têm medo dela, porque ela é uma mulher forte

Caramba! Lendo aqui me pareceu uma ótima alternativa ir embora

Mesmo sabendo que mudar de ares ajudaria, sei que não resolve virar as costas para um lugar, se as coisas que deveriam ser deixadas para trás acabam indo na bagagem… Do coração! Mas tudo isso ela também já sabe.

Se ela decidisse hoje que o jeito é ir embora mesmo, eu não teria o que fazer. E ainda assim repetiria todas as coisas que citei aqui, acrescentando que: “Você não precisa se esforçar tanto. O importante é o que você vê quando olha no espelho da alma, e não o que as pessoas pensam ver.”

“You don’t have to try so hard
You don’t have to give it all away
You just have to get up, get up, get up, get up
You don’t have to change a single thing.”

-Try, Colbie Caillat (Clique aqui e ouça)

Leia mais

Um brinde à mulher bem resolvida

um-brinde-as-mulheres-de-atitude

Um brinde à mulher bem resolvida

Eu não vou ser o que você espera que eu seja, pode esquecer, aceita. Nada me faz mais feliz do que perambular em minhas próprias verdades. São minhas visões de mundo, criadas pelo meu universo particular que criam minhas melodias.

Nelas eu danço e sambo nas opiniões alheias, sem medo de errar o passo, sem medo de perder o ritmo. E se você não aguenta a altura do meu termômetro pode ir embora. Sou suficiente em meio aqueles que apreciam minha lucidez de mulher desgovernada.

Você precisa ler: Eu não sou obrigada

Os teus padrões não desenham meus anseios, nem esse teu preconceito arcaico. Sou dona de mim e do meu nariz, e que a banda continue a tocar assim. Já tá na hora desse teu cérebro parar de ser tão acanhado. Olha ao redor e desiste, a revolução está batendo em cada porta oprimida, libertando, desconstruindo e revelando a diversidade belíssima que transborda em meio à multidão.

Sei que a minha independência te assusta, mas foi assim que a minha mãe me ensinou

Mulher poderosa

Fui preparada para assumir o meu papel, ignorando muros e cercados que possam me impedir de chegar até aonde eu quero. As tuas regras não são limites pra mim, são obstáculos que deixam tudo ainda mais gostoso de saborear. E sabe, você precisa se acostumar, porque o meu objetivo é passar essa receita às mulheres que eu encontrar na vida.

Então um brinde às mulheres bem resolvidas, um brinde à mudança que chega sem pressa de ir embora. Sejamos livres, intensas, inteiras. Que a aceitação seja o princípio e que a felicidade seja lei. Pois enquanto eu respirar eu vou bater os pés no chão e soltar o verbo ao vento. E você que não acompanha essa evolução um grande abraço. Já que o mundo é daqueles que o habitam, sem restrições.

Você precisa ler: Os homens têm medo dela, porque ela é uma mulher forte

Leia mais