Eu não sou obrigada

Já me anulei por amigos, por amores, por movimentos e por crenças. Já fui muitas coisas, mas se tem algo que não sou é obrigada. Pelo menos não sou mais!

Sempre fui a pessoa que pediu desculpas. Corri atrás, e fiz de tudo pelo bem dos outros. Fui sincera quanto a isso. Até que algumas vezes me percebi fazendo papel de boba, ao invés de boa.

Eu que achei que deveria fazer a boa moça, pedir desculpas sem culpa, e me colocar no lugar do outro. Cansei de não ter quem se coloque no meu lugar. E acabei por afastar algumas pessoas da minha vida.

O lado ruim de ser bom demais é pesado e cansa, eu não sou obrigada!

Eu não sou obrigada

Quanto mais bonzinho você for, menos pode errar com os outros. Não pode virar as costas para um discurso que não quer escutar. Não pode dizer chega, não quero, não posso, não estou afim.

Cansei de não poder falar que a opinião do outro não é a mesma que a minha sem soar como uma ofensa. Ou dizer que não quero mais ouvir a pessoa sem que isso seja o fim do mundo.

Não é egoísmo pensar primeiro em minha paz do que ter que viver agoniada com as caras feias de alguém para as minhas atitudes, para o meu não, para quem eu sou de verdade.

A gente não é egoísta pelo simples fato de entender que amor próprio é o que faz bem a cabeça, de deixar ir aquilo que só faz mal, seja aquela amizade pesada, aquele amor imaturo e aqueles comentários que tentam sufocar seus planos e objetivos.

Leia também: Não abra mão de ser sincero

Ei! Não sou obrigada a nada!

Nem por isso perdi meu jeito amável e acolhedor. Mas agora percebi que tenho muito amor dentro de mim, só vou dividir com quem merece.

Estou deixando para trás essa responsabilidade que eu sempre senti, de ter que ajudar as pessoas a estarem bem, e resolver algo que não me diz respeito, mesmo quando isso fizer mal para a pessoa mais importante da minha vida… Eu!

Para aquilo ou aqueles que deixei para trás, minhas sinceras desculpas. Mas a verdade é que eu não me arrependo.

Eu não sou obrigada!

 

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

Tags : AtitudeEu não sou obrigadaPatrícia Guollo