Mesmo eu sendo a outra, por um triz você não me perdeu

Eu insisto em fazer esse papel, essa pose de boa moça. Insisto em pensar que gozo a minha liberdade sendo a outra. Mas se te vejo com ela, trocando carinhos com ela, tocando nela, fico na angústia. Assistir vocês dois me enoja – me machuca. Esse amor proibido, por nós dois escondido, é tão… Ah, me deixa no chão.

Quando te encontro, mordo meus lábios até sair sangue, para não sentir o gosto dela quando te beijo. Seleciono a dedo os sambas que vou para não ter que ver o casal feliz. Mas parece que você sente o meu cheiro. Persegue aonde vou para me lembrar sempre qual o posto dela e qual é o meu. Sou a outra, como tantas outras que você tem por aí, que você agarra em qualquer barracão e leva para cama, que só tem a função de amenizar as mazelas do lar.

Cada mecha ajeitada no rosto, cada beijo na saboneteira, cada mordida na orelha é insuportável. Porque são as coisas que você faz comigo, que me conquistam. E ver os carinhos que você me dá sem favor serem dados a outra, me deixam indefesa a qualquer tristeza, me deixa sem brilho no pé para aguentar o gingado do pandeiro.

Tenho raiva de você

a-outra-1

Tenho raiva de você com ela. Eu sei que não passo de uma vaidade sua a ser usada enquanto não tem os carinhos dela. Mas me seduzir, me prender e me deixar louca por você é mesquinho, é covardia. É bem feito pra mim, que quis viver na corda bamba, agora eu que aprenda a me equilibrar!

Eu, que sou de me entregar de corpo e alma. Que me prepare inteira para me entregar para outro alguém, ou para você mesmo. Porque sei que a sua intenção agora é ela, mais tarde e para sempre sou eu!

E aí nem percebo mais vocês dois no meio da festa. Rodei a baiana para não mais subir e faço o samba girar ao meu redor. Se no teu enredo tem só uma porta-bandeira, aos meus pés cortejam dez mestres-salas, todos com as melaninas acaloradas em busca do dendê da minha pele.

Achou que ia fazer travessura comigo garoto? Quem goza sou eu quando penso que é ela que tem nos braços, e não eu! Porque vai ficar com vontade, porque vai querer minha mão atrevida, porque sabe que só come bem no meu prato. Só faz amor gostoso no meu cobertor, porque gosta de falar tudo que houve no dia para mim, porque você sente falta de mim!

E iludido com tudo o que faço querendo afastar qualquer desprendimento me pergunta:

– Vai me deixar?

– Nem morta!

Todo amor sempre vale a pena, mas por um triz, você não me perdeu.

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

SHARE
Previous articleEle não vai mudar
Next articleSolidariedade, o mundo respira!
"É difícil se descrever quando nem você se conhece direito. Mas se quer uma descrição física, vá ao Facebook; se quer saber o que faço, procure "Engenharia Civil" no Google; se quer saber do que gosto, coma uma comida (qualquer comida!) e escute uma música(qualquer música!). Pensando bem, vou me descobrindo por meio do que escrevo e acho que vocês terão ideia do que(m) sou eu. Louco isso? Amados, loucura é querer ser normal!"