Em um segundo, você pode não estar mais aqui

Acordo, tomo o meu café e surge a notícia, uma tragédia. Mais uma este ano, como se não bastasse tudo que já aconteceu. Mas o que me fez refletir naquele momento, além de toda a dor que se espalhou pelo ar, foi a importância do segundo. Sim, o segundo, aquele tic-tac que a gente sempre deixa de lado, trocado pelas horas, pela pretensão do que vem na semana que vem, ou no ano que vem. O tempo, quem é dono dele?

O futuro nada mais é que um agora imaginativo, um lançamento de pensamentos que transforam os anseios em imagens reais. Elas se entrelaçam com a esperança de uma vida melhor, um mundo melhor. Mas para que isso aconteça o agora precisa ser alterado. Então porque se preocupar tanto com algo que além der ser incerto eu não consigo sentir, o presente é real, ele eu consigo sentir, e você, consegue?

Leia também: Não perca a sua vida fazendo o que você não quer

Me pego pensando naqueles que amo, que quero bem, naqueles que me fazem sorrir e ser feliz diariamente. Será que eu expresso tudo que eu sinto? Será que eles sabem o quanto são indispensáveis em minha vida? A verdade não me vem aos olhos, mas no meu coração eu tenho a certeza de que eles são o que tenho de mais valioso.

E depois de eu sentir todo aquele frescor com a lembrança dos meus amores consigo enxergar aqueles que afastei da minha vida, seja por desavença ou por decepção. A maioria quero que permaneça onde está, mas alguns fazem eu me sentir mal. E no fim, pra que tudo isso? Daqui só se leva o sentimento. E o ódio, a raiva e o rancor não são saborosos, em nenhum lugar deste mundo ou fora dele.

E no fim, pra que tudo isso?em-um-segundo-voce-pode-nao-estar-mais-aqui

O perdão, dele eu preciso me aproximar. Carregar cargas negativas deveria ser proibido para aqueles que buscam o equilíbrio no amor. Mas a prática requer sabedoria e conhecimento em um caminho que eu não conheço muito bem. Será que é aí que eu deveria depositar minhas energias?

E se fossem os meus amores a serem perdidos, ou talvez aqueles que não tive tempo de pedir desculpas, de perdoar. O que eu estaria sentindo agora? Só quando o coração aperta que nós paramos pra pensar, e a vida vai passando, correndo em meio a tanta coisa pra fazer, coisas essas que não deveriam ser prioridades já que um segundo faz toda a diferença.

Já está quase na hora do meu dia começar, mas percebo que ele já começou antes mesmo de eu abrir os olhos, já que na verdade o tempo não para. Então chego à conclusão que os imortais Cazuza e Renato sempre estiveram certos, nós precisamos amar as pessoas como se não houvesse amanhã, porque se você parar pra pensar na verdade não há. Além disso, você está vivo. Esse é o seu espetáculo. Só quem se mostra se encontra. Por mais que se perca no caminho.

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

COMPARTILHAR
Artigo anteriorNosso fim se resume em um bilhete sem direito a resposta
Próximo artigoEssa tal saudade
E entre sons e cores me transbordo em existir. Me apaixono pelo que sinto, sem medo me entrego a vida. Falo muito, rio alto, quero sempre mais música, mais magia, mais seriados. Me distribuo entre o amor pela fotografia e pelos meus livros. Uma Jornalista em constante mutação, sem medo do mundo e com sede de aprendizado.