Não te espero nem por mais um dia

Fazem alguns meses eu sei. Mas você disse que voltava e eu acreditei exatamente em cada palavra da frase: “Eu volto por você meu bem.” Seguida de uma sequência – ainda infinita – de desculpas para não me ver. E pretextos para não passar o endereço para eu te visitar.

As conversas cada vez mais espaçadas, os “eu te amo” disparados quando você se sente sozinho. E eu sendo útil para quando você precisa. Só para acariciar teu ego e dizer que sim, você tem alguém em algum lugar do mundo que é devoto a você. Alguém que te ama e que se entregou de corpo e alma, como ninguém tinha feito ainda.

Leia também: Eu não sou obrigada

Cansei de ser o porto seguro, para quando a solidão bate na sua porta.

Da sua demora para responder uma mensagem onde eu desejava um bom dia, uma boa noite de descanso, um bom trabalho, um boa sorte…

Esperar uma semana, ou um mês pela resposta de alguém é desesperador sabia? Durante alguns meses eu mal trabalhei, ou li um livro em paz. É impossível escutar uma música enquanto tua ausência se faz presente. Ou ir no nosso bar preferido – que é o melhor da cidade – encontrar nossos amigos e olhar para aquele deck onde muitas vezes você se declarou para mim.

Fiquei confusa, magoada e com o orgulho extremamente ferido. E você não estava aqui para me recolher no seu peito e deixar que eu secasse minhas lágrimas na sua camiseta. Muito menos para tentar resolver meus problemas com um: “Ei, eu amo te amo. Estou aqui.” É, você não está.

Você também vai gostar de ler: Quando eu percebi tudo já tinha acabado

Você se foi faz muito tempo

E agora não tem nenhuma mensagem sua que coloque as coisas temporariamente no lugar. Nenhuma música que declare seu amor, ou uma foto do meu doce preferido que você viu numa vitrine de padaria. Agora chega.

Por enquanto não busquei em ninguém aquilo que só você me trazia. Faz parte do meu caráter colocar um ponto final em algo que alguém insistiu tanto em colocar reticências.tumblr_lvw7r7gzKi1r7xjdio1_500

Pode ser que eu demore um pouco para olhar para alguém com desejo. E pode ser que eu nunca sinta por alguém o que senti por ti. Talvez eu ame mais e melhor. Talvez eu seja muito mais amada e valorizada. Mas por hoje, vou apenas viver aquilo que deixei de viver por acreditar que o amor resistiria a distância. Não resistiu.

Às vezes eu gostaria de ser tão egoísta quanto você de arrumar as malas para um país qualquer e esquecer dos laços que criei. Talvez eu possa. Mas diferente de você, eu sei que só mudar de ares não adianta, se a dor que eu sinto vai ser carregada para onde quer que eu vá com tudo que eu sou.

Leia também: Eu sou a vagabunda com quem ele te traiu

E eu vou viajar sim,

Mas é para longe do sentimento que ligou a gente durante o tempo em que estivemos juntos. Eu não te espero nem por mais um dia. Você não tem mais direito ao amor que eu doei, nem a minha fidelidade e dedicação mesmo à distância.

Mesmo que seja longo esse caminho, saiba que ele não é mais seu. E você não tem direito nenhum de me ligar, de me mandar mensagens ou fotos do seu dia. Não pode mais me contar sobre sua rotina cansada, os das vantagens de morar onde você está. Você me deixou para trás faz um tempo, agora é minha vez.

Sua única chance seria se nesse exato momento você estivesse na porta da minha casa com o celular na mão terminando de ler esse texto. Do contrário eu não espero nem mais um dia da minha preciosa vida por você. Sabe por quê? Porque você não vem.

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

COMPARTILHAR
Artigo anteriorÉ desejo, é amor, é tesão… É mulher
Próximo artigoRelacionamentos longos, por que são cada dia mais raros?
Sou psicóloga, escritora e produtora de conteúdo para internet. Mas também gosto de maquiagem, de séries, de cozinhar para os amigos, de cuidar dos gatineos, de amar as pessoas como se não houvesse amanhã e que claro, volta e meia guardar uns ranço porque ninguém é de ferro! Se você leu algum texto meu, por favor, expresse sua opinião nos comentários. Vou adorar o seu feedback!