O amor entre uma mulher… E outra mulher

Lá estava eu, na nossa cama, fazendo o que sei de melhor: lembrar de nós. Lembrava do teu cheiro gostoso, da brisa do teu hálito, embalada pela maresia da tua pele, que me deixava numa explosão latente de puro e intenso tesão.

o-amor-entre-uma-mulher-e-outra-mulher-2

Lembrei dos teus risos frouxos toda vez que assoviava em teu ouvido as besteiras que só uma amante ingênua diria. Te beijava com carinho, sugava do teu mel e te lambuzava de saliva. E pensei nas nossas cenas inexplicáveis (aquelas que só você e eu podemos entender).

Você precisa ler: Os homens têm medo dela, porque ela é uma mulher forte

E lá estava eu, na mesma cama

E lá estava eu, na mesma cama, sentindo o calor de um fogo que há muito se apagara. Com a mesma regata que você tanto adorava. Só por ser mais fácil de tirar para me comer ali, viva, sem o pudor dos outros olhos que nos cercavam de censura aonde estivéssemos.

Pra você, me comer não era só trepar à vista do Sol. Era praticar o canibalismo sem vítimas com marcas, mordidas e arranhões facilmente cicatrizados pela líbido que transbordava de nossas pernas.

o-amor-entre-uma-mulher-e-outra-mulher-1

A cada gozada minha, me sentia livre das amarras de rótulos e valores

Minha alforria era você me perceber louca nos espasmos do prazer que me dava. Vendo o vale dos seios erodidos pelas suas mordidas, minhas costas aradas pelos teus arranhões, a terra vermelha e quente das minhas coxas, tudo em sintonia com o ritmo da tua língua em meu íntimo.

E nessa brincadeira de Deus, brindávamos com o nosso elixir o dia maravilhoso que teríamos, proporcionado pelo amor entre uma mulher… e uma mulher.

o-amor-entre-uma-mulher-e-outra-mulher-3

Estou eu agora amargando nossos bons momentos que se foram

Se foram com o amargo do café na caneca listrada que a gente dividia. Espero que escrevendo isso você entenda que não te transformei num castigo.

Tudo que a gente viveu foi bom e está lá, guardado na memória. É que lembrando da gente no bom momento me sinto mais aliviada, e preparada para encontrar outro amor em paz.

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

COMPARTILHAR
Artigo anteriorAmor próprio em primeiro lugar
Próximo artigoEu fico com o cantinho da cama e com o seu coração
Gab Osni
"É difícil se descrever quando nem você se conhece direito. Mas se quer uma descrição física, vá ao Facebook; se quer saber o que faço, procure "Engenharia Civil" no Google; se quer saber do que gosto, coma uma comida (qualquer comida!) e escute uma música(qualquer música!). Pensando bem, vou me descobrindo por meio do que escrevo e acho que vocês terão ideia do que(m) sou eu. Louco isso? Amados, loucura é querer ser normal!"