Fomos assistir essa série, porque somos fãs de Breaking Bad e ouvimos comentários que essa era o Breaking Bad da Netflix. Mas afinal, Ozark vale a pena assistir?

Mas antes de saber nossa opinião, já se inscreve no canal para ver mais vídeos como esse e também deixa aquele like no vídeo.

Você gosta de séries? Assista também: The 100 – 10 motivos para assistir essa série

Todos os sábados vamos trazer alguma dica diferente dos assuntos que geralmente abordamos aqui. E no próximo sábado vamos falar sobre a série DARK, também da Netflix.

Vamos ao que interessa: Ozark é o novo Breaking Bad?

Óbvio que não! Temos algumas referências, mas são poucas ao meu ver.

Ozark conta a história de um contador que é sócio de uma empresa que lava dinheiro para o cartel. Bom, isso não é nenhum spoiler porque no primeiro episódio isso fica evidente.

O que fica muito claro também é que Marty tem problemas familiares, ou melhor, tem um grande problema com a sua esposa. O que nos passa a impressão de que Marty não está feliz com absolutamente nada em sua vida.

Sabe aquele empresário, sem expressões faciais? Esse é Marty! Mas não se julga um livro pela capa, não é mesmo?

Del coloca os empresários na parede

Claramente Marty não aguenta mais a vida que está levando. E justamente em um momento em que ele está tentando sair um pouco dessa pressão, ele é chamado no meio da madrugada para uma reunião com seu sócio e Camino Del Rio.

Del como é chamado, é o chefe do cartel, ou pelo menos o que parece ser. E os cobra, juntamente com outros dois personagens, sobre uma grande quantia que havia sumido.

São 8 milhões de dólares que alguém deles havia desviado. A história a seguir é o que conta na sinopse: Marty que não tinha envolvimento com esse desvio é o único que escapa vivo e promete a Del, pagar essa dívida e lavar mais 500 milhões.

Isso tudo, a beira de um lago gigantesco no condado de Ozark. Isso porque segundo Marty, era mais fácil lavar dinheiro longe de Chicago e todos os departamentos envolvidos no combate as drogas.

Ozark vale a pena assistir essa série?

Pela história, claro que a gente vê algumas semelhanças com Breaking Bad, como por exemplo, o cartel mexicano e a sua crueldade. Assim como um pai de família que quer proteger seus entes queridos e proporcionar a ele um vida boa. Mas acho que as semelhanças param por aí.

Já começa pelo ritmo da série. Que acontece de forma mais rápida. Breaking Bad marcou a história das séries com suas introduções perfeitas e o desenvolvimento dos personagens. Mas em Breaking Bad até mesmo para um leigo como eu, foi perfeita em tudo. Fotografia, planos, trilha sonora, atuações, ritmo, roteiro, desenvolvimento dos personagens…

O que não quer dizer que Ozark seja ruim, longe disso. É uma série que você precisa assistir. Tem um roteiro interessante, fotografia lindíssima. Personagens que fogem do padrão e por aí vai. Por isso, vamos falar um pouco mais dos personagens, para não rolar spoilers:

Personagens:

Depois de tudo aquilo que acontece com Marty, ele se muda com a família as pressas para Ozark e aí começa a história. O primeiro contato na nova cidade é com a família Langmore. Uma família problemática, mas que faz a história girar.

Ruth Langmore

Ozark nos surpreendeu de forma positiva, principalmente pelas atuações. Ao meu ver o destaque fica por conta da Julia Garner, que faz o papel da Ruth. Uma menina que é criada em uma família problemática, os Langmores e todos são ou estiveram envolvidos em pequenos crimes.

Ela vive em meio ao homens, seus dois tios e os dois primos. E por isso, já demonstra claramente alguns problemas em relação a isso. Ela é muito nova, mesmo assim é a mais inteligente e a que dita as regras, com o aval de seu pai que está preso.

Ruth é um personagem que você tem vontade de abraçar e chorar junto, apesar de que seu lado durona muitas vezes esconde todos os problemas por trás de uma vida simples, rodeada de problemas. É com certeza meu personagem favorito!

Wendy Byrde

Voltando a casa dos Byrde a atuação de Jason Bateman, o Marty, recebeu todos os destaques da crítica. E com certeza ele também recebe todo o nosso carinho. Mas como se trata do personagem principal da história, acho que o desenvolvimento da sua esposa, Wendy Byrde merece destaque aqui.

A atuação da Laura Linney é sensacional. Ela refletiu muito bem os problemas familiares que são de algum modo comum, mas que todo mundo esconde por debaixo dos panos. Wendy e Marty enfrentam o desgaste de um relacionamento, que envolve dois filhos, um segredo, uma depressão pós parto e outras coisas…

Com isso Wendy parece uma “megera” muitas vezes, mas depois de algum tempo você acaba simpatizando com ela. E entendendo o seu ponto de vista, as suas motivações. Nessa história, parece não haver mocinhos. E isso também é algo que lembre um pouco Breaking Bad.

Roy Petty

Outro destaque positivo fica por conta do investigador do FBI Roy Petty, que foge dos paradigmas. Quando falamos em Xerife, FBI, cartel e todo o resto, os estúdios sempre nos entregam um padrãozinho. É difícil fugir disso, mas eu posso afirmar que Roy foge!

Além disso, entra em cena uma outra família, muito interessante que são os Snells. E com eles Marty encontra outros problemas.

É difícil falar de todos os personagem porque realmente a maioria são muito bons. Por isso, se você ficou curioso sobre essa série, assista vale a pena. Se você já assistiu, fale para nós o que você mais gostou e o que menos gostou nessa série e se ela é parecida ou não com Breaking Bad.

O que realmente vale a pena é você se inscrever aqui no canal e continuar com a gente para o próximo sábado, onde vamos falar sobre DARK!

 

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário