Por um mundo com mais preliminares

Pra ser inesquecível tem que ser bem feito. Tem que começar com aquele beijo de tirar o folego e ir conhecendo cada parte devagar. São tantas os pontos do corpo que você pode explorar, eu sou cheia de caminhos sabia? Fala no meu ouvido, faz eu implorar pelo que está por vir. Mas não vem com essa de já querer entrar na minha porta sem nem bater antes, que pressa é essa?

Acredite, as preliminares são mais que a metade do caminho de uma gozada fatal. Essa tua vontade de chegar logo no vai e vem faz você parecer um tanto inexperiente. Quem no mundo não sabe que a mulher precisa ser estimulada cautelosamente pra sentir prazer? Se você me deixar em ponto de ebulição antes mesmo de entrar eu vou lembrar de você, com toda certeza eu vou lembrar de você, e assim você não vai ser só mais um pra mim.

Quando o sabor é delicioso a gente sempre quer mais, quem sabe você até entre nos meus contatos favoritos do celular. Então não tenha pressa, a gente já tá aqui, você sabe que vai rolar, então me deixa mais afim ainda. Usa a boca, os dedos, a perna, me aperta, me mostra que você sabe bem o que está fazendo e assim a gente pode ficar a noite toda por aqui.

Ligue a percepção sexual

Sabe, não vem com o roteiro pronto. Eu tô cansada desses caras que chegam com as posições anotadinhas em um caderninho pra seguir. Primeiro por cima, depois por baixo, depois de lado. Esquece tudo isso e faz o que você tá sentindo, liga essa percepção sexual, ela é extremamente útil.

Leia também: Ele acha tudo, menos o clitóris

Sexo é um lance meio animal, a gente é puro instinto quando o negócio tá rolando, então não deixa isso de lado, sinta. É como se você ouvisse uma música e começasse a balançar sem perceber, por impulso. Então fecha os olhos e descobre as notas certas, me envolve naquele ritmo caliente, deixa a razão ir embora e liga o botão da sensação.

Eu vou te dar uma dica: presta atenção no meu gemido. Ele sai conforme eu vou me sentindo. Ele fica mais forte, mais lento, mais profundo, é por meio dele que você vai conseguir notar se eu tô gostando, se eu quero mesmo assim ou se você tem que se esforçar mais.

Se mesmo assim você ainda tiver dúvidas do que fazer, pode me perguntar também. Eu vou te dizer se mais pra esquerda é melhor, se você deve ir mais devagar ou mais rápido. Vem, vamos conversar, eu tô aqui toda aberta pra você, não tô?

Olha nos olhos

Um sexo gostoso precisa de olhos nos olhos. Eu gosto de me perder na íris daqueles que me dão prazer. No fundo dos olhos eu consigo te enxergar flamejar, ver o quanto você está envolvido em nossa dança. Também é uma forma de você me passar segurança sobre o que está fazendo, além disso, quem não gosta de ver uma cara cheia de tesão? Eu adoro ver o efeito que eu causo em você.

Por meio dos olhos eu me sinto conectada. Ali sou eu e você apenas, sem pensamentos por fora, sem máscaras, sem questionamentos. Sou eu, você e o nosso movimento. Não se esquece disso, faz toda a diferença quando eu me sinto completamente ligada a alguém.

Cai de boca

Sem nojinhos. Ainda existem caras por aí que só querem um oralzão, mas na hora de fazer ficam com aquele receio de simplesmente se jogar, de cabeça, língua e vontade. Ou você quer ou você não quer, ou você gosta ou você não gosta, só se decide logo. Esse lance de fazer as coisas pela metade não é comigo não.

E pra finalizar eu só te digo uma coisa, a formula certa é você dar prazer e não só sentir. Entra no jogo, me chama pra fazer parte desse lance, não tente fazer ele sozinho, não tente seguir um roteiro. E mais do que tudo, não seja egoísta na cama, quem está ali quer gozar tanto quanto você.

Falando nisso, leia esse texto: Cai de boca e deixa de mimimi

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

SHARE
Previous articleAdmita, você já não o ama mais!
Next articleEu fui estuprada, eu fui abusada

E entre sons e cores me transbordo em existir. Me apaixono pelo que sinto, sem medo me entrego a vida. Falo muito, rio alto, quero sempre mais música, mais magia, mais seriados. Me distribuo entre o amor pela fotografia e pelos meus livros. Uma Jornalista em constante mutação, sem medo do mundo e com sede de aprendizado.