Preciso de mim, nem que seja hoje

O dia brilha lá fora e aqui, só o meu quarto. Aquela vontade de sair pelo mundo, bate de frente com a minha vontade de ficar. A música que soa lá, também soa aqui. Como escapar desse mundo que criei em torno de minha cabeça? É confortável permanecer…

Hoje não quero falar de amor, nem o que ele faz. Hoje não quero falar de dor. Não quero ver o Sol, nem a Lua. Hoje quero permanecer eu, ver eu, ser eu… Hoje quero correr pelos caminhos de mim. O mundo sou eu! Preciso de mim, nem que seja hoje.

Às vezes nos doamos tanto para os outros, que não nos encontramos mais. Não estou dizendo que é ruim se doar, pelo contrário, é um dom que poucas pessoas têm. Mas um egoísmo às vezes, cai bem!

Você precisa ler: Solidão ou liberdade?

Entenda, a solidão de seu quarto é totalmente diferente da solidão de sua alma. A diferença é tão grande, que os sentimentos são totalmente opostos. Existe aquela solidão da qual corremos atrás, já a antítese, nos faz correr para perto, ou deveria, mas o mundo anda tão confuso que continuamos a correr para longe. Longe de tudo e de todos.

Nos isolamos permanentemente do mundo, quando deveríamos nos abrir. Abrir nossos braços e sim, pedir um abraço. Não há calor maior que esse. Aquece terra, céu, mar… Aquece problemas, apaga tristezas, derrama lágrimas, cura feridas… Mas hoje, somente hoje, quero apenas a minha companhia.

Vão tentar nos  fazer desistir

olhando para o ceu estrelado tumblr

Jogaram os meus sonhos pela janela. Era a janela de meu ônibus espacial, então nem liguei. A vista é linda aqui de cima! “Os sonhadores devem permanecer sempre juntos”. O mundo seria realmente incrível! Por que o desejo de enterrar nossos sonhos? Qual a necessidade de apagar com fogo o que deveria nos impulsionar como foguetes?

Apagar com fogo, porque não sobra nada. Nem pedaços, nem migalhas. Então viramos esses seres humanos solitários, ditos independentes, mas sim, carentes. Carentes de pessoas, de desejos, de sonhos. Carentes de apoio, de conforto, de carinho. Carentes de um mundo unido, de um mundo próximo. Próximo de verdade, que não seja pela tela de um computador.

Não é porque hoje estou querendo a solidão de meu quarto, que não prefiro o estar junto. O estar sozinho é necessário quando você carrega o mundo dentro de seu coração.

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

SHARE
Previous articleSou gorda sim! E dai?
Next articleAdmita, você já não o ama mais!

Joelson Madeira é um escritor içarense, nascido em 1992. Criador dos blogs Rezzalenda e Entre Cabelos e Barba.
“Difícil definir em palavras uma pessoa movida por um turbilhão de emoções. Sempre critico gosto de me impor, mas com ressalvas de que todo mundo erra.”