Termino de relacionamento

O nosso namoro não acabou hoje, ele já acabou faz tempo

nosso namoro não acabou hoje

O nosso namoro não acabou hoje, ele já acabou faz tempo

O nosso namoro não acabou hoje, ele já acabou faz tempo. Só que você não viu, ou não quis ver, não sei. A verdade é que muitas coisas foram nos afastando e talvez o nosso erro foi não demonstrar o quanto não gostávamos de certas atitudes um do outro.

Eu sei que ninguém é obrigado a adivinhar o que estou sentindo, muito menos viver para me agradar e sinto que também não sou obrigado a adivinhar nada. Pode ser injusto e egoísta não se colocar no lugar do outro, e ao menos tentar sentir ou entender o que passa na cabeça e nos sentimentos daqueles que amamos.

Mas volto a afirmar, o diálogo resolveria muitas coisas e inexplicavelmente ao longo desses seis anos, perdemos a intimidade. Perdemos a conexão e o diálogo faz parte do entrosamento daqueles que se amam. O nosso namoro não acabou hoje, ele acabou quando deixamos passar coisas importantes, como demonstrar aquilo que sentimos.

Não é de hoje que nós não dizemos mais que nos amamos. Nem fazemos declarações um para o outro. Não há surpresas em nosso relacionamento. Há apenas a rotina e o descaso com o que deveria ser prioridade. Nosso relacionamento deveria sim ser prioridade em nossas vidas, afinal, o que vale mais que o amor?

Nosso namoro não acabou hoje, ele acabou quando o amor deixou de existir

relacionamento acabou

Não há como negar que relacionamentos passam por fazes e muitas delas nós não conseguimos compreender sem ter uma visão ampla, uma visão panorâmica do que estamos vivendo. Por isso, para as pessoas que estão de fora, muitas vezes os problemas dos outros são simples e fáceis de serem resolvidos.

É claro que aquela paixão avassaladora que move montanhas e faz os casais atravessarem o mundo a pé, ou a nado não dura para sempre em um relacionamento. Por isso, eu sei o quanto outras coisas são vitais para que tudo flua com naturalidade e que seja bom em todas as etapas.

Seis anos de relacionamento é quase uma vida, eu sei, você sabe. Talvez isso tenha sido um dos empecilhos para que nós tenhamos terminado antes. Afinal, nada mais cômodo que a rotina, que aquilo que você sabe como funciona, e apesar de nós dois sentirmos que o amor já não era exatamente como era lá no começo, estar juntos era bom, era cômodo, era agradável.

Resumir a sua companhia como algo meramente agradável é de uma sem-vergonhice sem tamanha. Você foi importantíssima em minha vida e em meu crescimento como pessoa, afinal não foram dois dias, ou um mês, foram exatos seis anos. Seis anos de parceria e de muita troca. Apesar do amor ter esfriado, nós nos entendíamos muito bem. Os problemas eram poucos e como eu disse, atrapalharam. Atrapalharam muito!

Mas não dá para dizer que foram apenas pedras

Teve tudo que construímos, teve nós, teve nossas famílias e todos os amigos que apresentamos um para o outro. Hoje sou mais que um moleque que saiu do colegial sem saber nada da vida. Hoje sou um homem, graças a você. Graças a tudo que você me ensinou.

Me ensinou a da valor nas pequenas coisas e nas pessoas, principalmente nas pessoas que estão próximas. Você me mostrou que as mulheres são muito mais que meras espectadoras. Vocês merecem as luzes, o palco, tudo que possa vir de bom. A gente cresce, eu cresci e devo tudo a você.

Mas isso não foi o suficiente para nos segurar. Isso não foi suficiente para continuarmos a ser um par. Como eu disse, o nosso namoro não terminou hoje, ele acabou faz tempo. Talvez você não tenha percebido porque esteja envolvida com muitas coisas. Faculdade, trabalho e calma, não estou te responsabilizando por nada. Entendo perfeitamente que essa são as suas escolhas e sua vida.

Venha ler: Quem perdeu foi ele

Eu sempre te apoiei em suas decisões

Casal se abraçando, fim de namoro

Eu sempre te apoiei em tudo e fico realmente muito feliz e orgulhoso por tudo que você conquistou. Com todos os méritos. Você é uma pessoa especial. Especial ao ponto de eu jamais te esquecer. Foram seis anos e sei que esses serão os últimos anos de nossa convivência.

Entendo a sua mágoa e entende que devemos nos afastar para o bem de ambos, apesar de que você será inseparável. Estarás para sempre aqui, vou te levar em tudo que faço pelo simples motivo de que tudo que aprendi eu estava ao seu lado.

Você foi e será um grande amor. Não posso apagar o que passou e por isso estou escrevendo isso. Sei que você está sem entender o que aconteceu e para você, nosso namoro terminou do nada. Mas não foi do nada. Muitas coisas aconteceram aqui dentro das quais eu não consigo explicar. E talvez a culpa seja minha, eu deixei morrer algo maravilhoso.

Nosso namoro não acabou hoje!

Mas entenda e pare de se martirizar, nosso namoro não acabou hoje. O fim foi uma série de fatores e nós não tivemos a capacidade de consertar as rachaduras. Com o tempo, nosso amor virou ruina, mas pode ter certeza, muitas coisas boas ficaram para ambos. O que posso te oferecer hoje é pouco, quase nada. Mas sei que isso que estou te escrevendo, é o mínimo que posso fazer para você compreender.

Foram seis anos e uma grande vontade de levar tudo em frente, mas não adianta levarmos algo que estava nos matando aos poucos. Você foi especial e sempre será e com toda certeza estarei aqui para o que você precisar.

Infelizmente temos que seguir nossas vidas. Vou ficar de longe torcendo para o seu sucesso e sei da sua capacidade. Você é uma pessoa incrível, dessas que merece o melhor. E o melhor para você nesse momento é ficar longe de mim.

Assista a esse vídeo: Como NÃO reagir em um termino de relacionamento

Leia mais

O que sobrou de nós

o que sobrou de nós capa

O que sobrou de nós

A sua partida me afeta. O vazio ecoa na casa, na falta das tuas mensagens no meu celular. E não tem nenhum pedido de comida especial para o final de semana. Agora não tenho ânimo pra cozinhar. Eu peço pizza e sobra. Além do que sobrou de nós…

Os amigos se dividem entre nós dois e eu quase penso em me afastar de todo mundo que me lembra de ti. Mas não resisto em perguntar se você tem falado de mim.

Às vezes eu não preciso nem perguntar pra ninguém. As pessoas simplesmente não conseguem escapar do assunto do momento: o nosso término repentino. As pessoas querem entender, eu não tenho vontade de explicar, talvez nem eu saiba direito.

Mas as horas passam e eu não paro de pensar em tudo que a gente foi. Em como é doloroso deixar de ser nós, mudar o rumo, escolher sozinha um filme no catálogo da Netflix e encarrar aquele almoço de família sem você.

Eu dividia meus dias inteiros, contava os pormenores deles, e em cada pedacinho: você, você, você.

E agora, o que sobrou de nós?

desistindo do relacionamento

Os resquícios da nossa mistura na cama, teu cheiro no meu travesseiro, nas minhas roupas e aquele moletom velho seu, que tenho usado o tempo inteiro, só faz doer mais um pouco.

Tenho vontade de trancar a porta e ficar segurando firme pra dor não entrar. Só que ela está aqui dentro também e age de uma maneira que eu não consigo controlar.

Leia também: A paixão acabou para você, o amor ficou em mim

Assisto tv com o controle na mão pra trocar rapidamente quando passar alguma cena de casal apaixonado. Porque não consigo imaginar que a gente não pode mais estar assim.

Ou pior, te imaginar assim com outra. Beijando, fazendo carinho, tendo uma conversa agradável, sendo engraçado, caramba, como você é bom em conquistar alguém.

O que sobrou de nós além das lembranças?

O que sobrou de nós além disso foi apenas eu tentando te encontrar de mil maneiras.

Dirijo no modo automático. As vezes nem sei como chego em casa. Fico procurando você até no trânsito. E todos os carros do mesmo modelo que o seu me chamam atenção. Penso que quero te encontrar no transito, penso que não quero te encontrar nunca mais.

E esse misto de sentimento vai aumentando a confusão. Afinal, será que você vai me ligar? Será que está acompanhando as minhas redes sociais e vendo minhas fotos novas, minhas fotos incompletas, minhas fotos tentando seguir em frente?

Você se importa ao menos em como eu tenho enfrentado tudo isso? Se te interessar, saiba que tem sido terrível.

Mesmo que eu saiba que essa é a dor que vai me fazer superar os dias gelados que tive que passar do teu lado. Dias que implorei por carinho, por um sinal, um pedido de ajuda, uma simples conversa.

Você realmente só pensa em você

homem e mulher se olhando através da porta

Você realmente só pensa em si mesmo. E pode ser que esteja agindo corretamente. Se eu tivesse olhado e pensado no que seria melhor pra mim, provavelmente não teria retribuído o sorriso e as mensagens.

Porque no fundo eu sabia que a gente não tinha um futuro. Algo me dizia que a sua vontade de ser livre sempre falou mais alto. Que a sua fama de conquistador não poderia ser reduzida a pó.

Você e eu usamos esse amor, que ficou gasto rápido demais por não ser de qualidade. Que não durou porque só o meu lado abria mão de algo. E você… Seu lado nunca era negociável.

E por fim você sai parecendo aquele que sabe o que quer da vida. E eu como aquela que criou expectativas demais. Como aquela que caiu na lábia do galanteador, como mais uma que ele iludiu e dispensou.

Juro que eu queria dizer algo racional, mas até agora só consigo pensar que você não faz ideia do que procura. E claro, eu posso pensar isso por raiva, por magoa e ressentimento que estão fortes aqui. Mas eu tenho uma explicação para cada coisa que fiz por você, por mim, por nós. Mesmo aquelas que são difíceis de admitir, eu sei.

E você é um grande ponto de interrogação, composto por milhares de questões a serem respondidas.

Queria dizer pra você não me ligar, não curtir minha fotos, não falar de mim para os nossos amigos, e parar de fazer o “me importo/não me importo”.

Porque mesmo que eu goste de saber que de alguma forma você pensa em mim, isso não me ajuda a processar os meus dias sem você, que tem sido difíceis de enfrentar.

Um final bonito seria eu dizendo o quanto está fácil seguir em frente. Como eu queria dizer que minha vida segue bem sem você. Mas não está, e mesmo assim eu vou seguindo…

Estou me preparando pra pegar o que sobrou de nós e jogar no caminhão do lixo em breve. Mas no fundo não sei se isso vai passar tao rápido assim. Faz um mês e ainda dói.

Mas vou me empenhar em acreditar que o tempo, mestre caprichoso, vai decidir pra onde o que sobrou de nós vai parar.

Leia mais

Deixe o tempo cicatrizar, disseram eles

Deixe o tempo cicatrizar, disseram eles-min

Deixe o tempo cicatrizar, disseram eles

Deixe o tempo cicatrizar parecer ser um daqueles conselhos que damos no automático. Tão clichê quanto todos os outros ditados populares que muitas vezes reproduzimos sem nem pensar. Mas você já parou para pensar nisso, é realmente verdade que o tempo cura todas as feridas? Vamos pensar…

Deixe o tempo cicatrizar

 De fato, não há dor de cotovelo que essa frase não sirva. Você está vendo seu amigo sofrer e não sabe o que falar, solta logo um: “o tempo cura todas as feridas”. Até tem uma música dos antigos emos da Fresno que diz: “deixa que o tempo vai cicatrizar…”. Realmente usamos essas frases nos piores momentos e talvez da pior forma.

Vamos fazer o seguinte exercício: se imagine no lugar de uma pessoa que viveu um relacionamento intenso, de cinco, seis anos. Agora imagine que estava tudo ok com o seu par, que vocês já tinham tudo planejado e que o futuro entre vocês era algo certo. Agora imagine que essa pessoa chegue em você e diga: Eu não quero mais, acabou.

Para quem estava navegando em águas tranquilas e quente isso é um belo banho de água fria. Com direito a canoa virar e você ficar à deriva, boiando em águas profundas. Como entender o que passa na cabeça da outra pessoa? O que fazer para resolver isso?

A primeira reação é tentar entender o porquê e claro, evitar esse fim trágico. Você pergunta para o seu par, você se questiona e muitas vezes a resposta não vem. A pessoa não sabe o que falar para te consolar e eu digo ela não sabe o que falar, porque todos os argumentos dela são inválidos para você. Nessas horas só queremos ouvir o que nos é conveniente e tudo que há de argumentos parecem sem sentido.

Quando o fim é certo e o entendimento desse fim não acontece, surge algo comum entre nós seres humanos. Você deve conhecer esse evento natural, ele tem alguns nomes, os mais conhecidos são: fossa e fundo do poço. Quem nunca viveu um momento assim que atire a primeira pedra. Se você não viveu, eu não sei nem se devo te dar os parabéns, porque só vive o fundo do poço quem já experimentou a superfície.

Existem duas verdades sobre tal. Você não nasce no fundo do poço e nem vive toda sua vida na superfície. Uma hora ou outra você vai visitar a Samara e dar um belo abraço nessa nossa querida amiguinha.

As pessoas vão te falar incessantemente: deixe o tempo cicatrizar

Pessoas apontando o dedo

Quando você está no fundo do poço, o que você menos quer ouvir é que o tempo vai curar suas feridas, que com ele as coisas vão melhorar, que tudo vai passar e que em breve as coisas vão se resolver. Sabe por que você não quer ouvir isso? Porque você não quer tomar um remédio que demore meses talvez até anos para curar as suas dores. Você quer arrancar tudo isso agora, nem que seja com as próprias mãos.

O que você realmente queria ouvir era: vem cá, vou te dar esse chazinho aqui e você simplesmente vai esquecer de tudo que passou, de tudo que viveu. Isso até me fez lembrar de um seriado que eu assisto que talvez você conheça. Já até fizemos um vídeo sobre ele [assista aqui]. O nome da série é The 100, entre as milhares de histórias dentro desse enredo uma me fez refletir sobre essa pequena palavra que significa tanto: dor.

A dor pode ser física e muitas vezes, mental. As desilusões provocam tanta dor quanto aquela bela topada no pé da mesa com o dedo minguinho. São coisas diferentes, mas que te trazem uma certa angustia. Agora o que tem a ver a série The 100?

Lá para tantas, no meio da série a inteligência artificial que é a responsável pela “salvação do planeta terra”, cria uma espécie de remédio que te faz não sentir mais dor, tanto as físicas quanto as psicológicas. E sabe como é esse remédio? Ele é simples, apenas te faz esquecer das coisas que você viveu que levam aquela dor. “Pooow, mas então isso é maravilhoso! Eu tomaria esse remédio e tudo de ruim que eu passei seria apagado?”

Realmente seria muito bom se fosse simples assim. Mas você já percebeu que as suas dores estão diretamente ligadas com o que você viveu e que dentro desses períodos nebulosos também existem bons momentos e pessoas marcantes? Pois é, quando se apaga um período ruim de nossa memória, também se apagam coisas boas, pessoas especiais.

Era justamente esse o mal do “bendito” remédio que curava todas as dores. As pessoas simplesmente esqueciam dos seus pais, dos seus irmãos, do falecido marido, da falecida esposa e por aí vai. Fora os bons momentos que simplesmente iam juntos, porque você apagou tudo que envolvia a tal pessoa.

Deixe o tempo cicatrizar pode ser sim um aliado

Mulher lendo livro, mulher lendo vários livros

Por isso o bendito do conselho deixe o tempo cicatrizar, pode ser sim uma saída, apesar de não ser o que estamos querendo ouvir no exato momento. O desgraçado do tempo, pode ser um divisor de águas entre a lucidez e a turbulência.

Ele pode te dar a tão esperada clareza mental e a famosa paz de espirito. Por conta disso você vai conseguir separar melhor as coisas boas que foram vividas das ruins e fazer com que tudo isso, vire uma bola de aprendizado. Sendo usada todas as vezes que for requisitada.

A própria relação de tempo e dor depois de tudo isso muda. Quando você olhar para trás vai enxergar um mundo menos nebuloso e com uma sensação de dor muito menor do que a vivida no período. Então você vai concordar e vai sair por aí distribuindo esse conselho: deixe o tempo cicatrizar, porque ele realmente cicatriza.

No fim, a gente cresce, evolui e encara o mundo de outra forma depois de alguns bofetões. Quem nunca passou por uma fase sombria e que logo em seguida descobriu coisas sobre ela mesma que nunca imaginou. Nos descobrimos novas pessoas, com gostos diferentes.  A vida pode nos surpreender até mesmo nos momentos difíceis.

Por isso, não da para largar o jogo. Não dá para dizer que não vale a pena se apaixonar e que amor é coisa para os outros. A vida é o que nos move. Viver intensamente é uma dádiva e se você tem essa oportunidade, porque se auto sabotar por medo de desilusões? Você tem o maior dos amores vivendo aí, do seu lado. Você mesmo é a razão para acreditar no amor e em tudo que ele pode proporcionar. Por isso, além do conselho deixe o tempo cicatrizar, aqui vai mais um: apaixone-se por você mesmo! E viva meu caro, viva!

Você precisa ler: Quem se amou de verdade, se separa sem se odiar

Leia mais