Só diga que é meu

Encontrei algumas palavras vagando na minha cabeça, enquanto ouço uma música aleatória. Estava pensando em você… De alguma forma, eu a coloco para repetir até pegar no sono, derramando café no meu sofá.

Eu queria saber que cor são seus olhos, eles transparecem tanto seus medos, que mal posso ver as cores que faíscam deles. Queria poder toca-los, na verdade queria poder ver através deles, queria saber o que sente, bem lá no fundo.

Você tem tanto medo de algo que eu nem sei o que é, isso me assusta tanto, que tenho sonhado com você todos os dias. Você é minha obsessão. Queria saber quantas horas do seu dia, você pensa em mim… Você pensa? Do que tem medo? Por que guarda tantos segredos? Quantos realmente você poderia suportar guardar?

Amor, você quer ficar aqui?

É tão triste te ver partir, nós dois sabemos que as noites foram feitas para falarmos coisas que não podemos falar na manhã seguinte. A noite sempre tortura, se não em pensamentos, tortura em lembranças.

Nós poderíamos estar juntos se você realmente quisesse. As oportunidades estão passando. Talvez eu esteja muito ocupada sendo sua, não consigo ver as outras oportunidades. E eu sempre acabo voltando pra você, quase que rastejando.

Será que seu coração está aberto? Porque se estiver, quero saber que horas ele fecha, quero entrar e nunca mais sair dele. Eu estou tão confusa, sigo imaginando encontros, desejando-o até o final da minha vida.

Injusto não estarmos juntos. Você é minha fuga, é a perda da noção de tempo. é meu raio de esperança. Por favor não me deixe cair.

Agora outras questões, e só mais um pouquinho de medo, tá? Você é meu? Ou você é meu somente nessa noite de outono? Será meu amanhã de manhã? Ou é meu durante essas horas?

Se você acredita em um mundo que exista só nós dois, você não precisa me dizer que aceita. Você só precisa dizer que é meu. Se eu sou a rima, você é minha batida perfeita.

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário