Três dias [+18]

Três dias

Limpei o cinzeiro, meu Deus, 50 cigarros em três dias. Músicas tristes e documentários de artistas que foderam com a vida e morreram. Acho que procuraram sentido no lugar errado.

Pego mais uma garrafa de cerveja, mais uma que ficará pela metade, assim como tantas outras coisas e histórias.

Enlouqueci muitas vezes em três míseros dias. Estou sem banho, sem comida, sem cheiro. Minha casa fede e o pior disso tudo é admitir que esteja carente. Estou sem amor, transando com a solidão.

Estou nu, bêbado, às vezes. Quando isso acaba? Bom, algo acabou, o cigarro. E escrevo. Não posso gritar, há muitos vizinhos que devem estar curiosos (porque preocupados, está longe de ser) e até querendo ligar pra polícia, por achar que estou morto. Mas, apenas enlouqueci e estou sujo. E ninguém se importa.

Mentira, não quero ser injusto, um monstro imundo tudo bem, mas injusto não.

Minha mãe ligou (não vale muito porque mães sempre ligam), João ligou, Marta ligou, Diego ligou. Falei com eles e disse que estava bem, que estava trepando com algumas garotas, tentando ocupar tudo o que você deixou e que está sendo divertido demais. Besteira, não consigo nem me masturbar.

Fui um cara legal, te dei livros ao invés de flores e ouvi tudo o que queria dizer. Fui teu melhor amigo também. Nunca te cobrava a grana que me pedia e isso não me faz mais legal, eu sei, mas, não encontro a parte ou motivo em que as passagens pra não sei onde foram mais importantes que nós.

Venha ler: Barba

Dei o que tinha, o que pude. Não te bastou nada. Não recebi nada e me bastou tudo.

Três dias - saudade

E até que ponto vale ficar aqui morrendo? Não vale, mas é o que sinto e o que sei e tenho e isso tem que funcionar. A cerveja esquentou, está acabando. Tudo o que é bom, arruma um jeito de acabar.

Vai passar, só estou mal. Bem mal e triste. Penso em ligar praquela garota de programa que chamamos uma vez, guardei o número dela. Gostei dela, mas só queria conversar. Na verdade queria que ela pudesse me dar um banho, ajeitasse o lar, mudasse o canal, preparasse o café e me ouvisse falar que não pensei em suicídio. Será que uma puta faria isso? Não sei. Faria. Eu acho.

Olhando a casa, vejo que esqueceu sua máquina de escrever, sinal de que volta? Não sei se quero te ver, estou feio demais, barba enorme, cabelo oleoso, algumas unhas com coisas pretas por debaixo delas e meu pau continua mole, de dar dó. Não quero te ver assim, ou melhor, não quero que me veja assim.

Espero que teus quadrinhos façam sucesso, mas que você se foda com outra pessoa. Literalmente.

Eu, me fodi. Mas, vou ficar bem. Três dias de luto. Amanhã volto a trabalhar, com minha roupa limpa e linda. Vou estar cheiroso de verdade e a faxineira vem jogar fora todo esse lixo dos meus últimos três dias. Se não passar, vou disfarçar essa fossa.

Vou chamar Marta pra sair, ela é uma amiga leal. Depois procuro Diego e João. Ainda não estou com saco pra lhes ouvir falar que tenho que comer todas as bucetas que quiser. Eu não quero.

Conheça o nosso canal no YouTube: Entre Cabelos e Barba

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

Tags : 18+Lilly MariaSexoTrês diasTrês dias de luto por um amor que não volta