Uma dose de amor próprio

Queria te dizer que eu estou bem, aliás, eu estou é ótima. No começo foi difícil, confesso, mas nada como uma dose de amor próprio.

Eu me lembrava muito de você, da sua comida favorita, sua música, daquelas suas manias… Até das nossas conversas e de suas poucas crises de ciúmes.

Leia também: Onde foi para o amor?

Me pegava olhando aquele desenho que você fez pra mim, matando a saudade que me matava por dentro. Porque é quase inevitável não sofrer.

A dor precisa ser sentida, e foi, mas passou. Passou porquê eu quis com todas as forças que passasse!

Eu quis me livrar do que restava de você em mim

uma-dose-de-amor-proprio-1

Quis voltar a ser eu mesma, e voltei. Voltei a viver! A sair nos finais de semana, beber e não lembrar de você.

Voltei a beijar outras bocas sem ter a horrível sensação de ver o seu rosto. Voltei a escutar certas músicas sem precisar conter as lágrimas.

Eu simplesmente não sentia mais vontade de chorar por sua causa (não mais).

Eu percebi que não vale a pena, não vale a dor, não vale a lágrima. Percebi que sem você eu sou melhor, digo mais, sou eu mesma.

Eu me basto e isso é incrível. E então, por fim, eu virei o jogo, virei a mesa, coloquei minha felicidade em primeiro lugar.

Você pode gostar deste texto: A culpa não é da mulher

Passei aquele batom vermelho e saí por aí com o sorriso de sempre no rosto. Cheia de esperança.

Com a plena certeza de que agora, agora sim, o amor próprio me acompanhava!


Gostou? Então deixe seu comentário, ele é muito importante para nós!

Quer conferir mais textos da Thais Cordeiro? É simples, clique aqui e sinta-se em casa: Quero ver mais

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário