Voltar com o ex é como uma recarga de cinco minutos no celular

“- Voltar com o ex é como uma recarga de cinco minutos no celular.”

Um estranho qualquer

Enquanto ouvia isso com o coração apertado e o grito entalado na garganta, eu olhava para ela. Acho que ela também estava sentindo a mesma angustia que eu. Acabávamos de reatar o namoro, desses namoros que nunca deveriam terminar. Não tínhamos absolutamente nada a reclamar um do outro, mas por situações do destino e a vontade alheia de estragar a felicidade dos outros, no caso a nossa, terminamos.

Fiquei sem reação. A dúvida me consumia e eu era um refém de minhas incertezas. Eu só a olhava com a esperança de que isso fosse apenas uma dessas superstições idiotas, ou um senso comum que sempre tem uma exceção a regra. Talvez sejamos essa exceção a regra, talvez não sejamos. O que posso dizer é que voltei a pleno vapor. Voltei como se não tivesse havido um antes. É tudo novo para um coração que se reapaixonou, se é que isso existe.

Você precisa ler: Os 12 melhores textos para encarar o fim de um relacionamento

Uma recarga de 5 minutos?

A pergunta que não queria calar era: Como assim uma recarga de cinco minutos? “Pois bem, – explica ele – é aquilo que não serve para nada e não dura muito tempo. Em cinco minutos, você tem seu celular a pleno vapor, o usa e em pouco tempo já eras. Acabou! É assim…”

Não foi exatamente isso que ele disse, mas foi o que deu a entender. Eu realmente queria falar de todas as minhas experiências em reatar namoros, mas me perguntei se não foi exatamente isso que aconteceu. Voltamos, nos usamos e acabou…

Então, acabei indo mais fundo em meus pensamentos.

Minha mente agitada pensava em algum modo para me acalmar. Comecei então a colocar na balança, para ver se tudo aquilo ali estava valendo a pena… Bom, mas se existe ou existiu amor, de forma alguma aquilo era tempo perdido. Eu estava no caminho certo, estava seguindo o meu coração.

Muitas pessoas consideram relacionamentos passados como um tempo perdido, porque como dizem elas, não deu certo. Mas calma, como assim não deu certo? Deu certo durante aquele período. Se nem nós somos imortais, porque acreditar em algo atemporal.

Relacionamentos acabam, isso é fato. Independente de como acabam, o que vale lembrar é do período que foi maravilhoso e de todas as coisas boas que o outro te proporcionou (esqueçam relacionamentos abusivos, esses não entram nessa lista). Você é um resultado de todas as coisas que já aconteceram em sua vida. Logo, um relacionamento também faz parte de sua construção.

Não dá para dizer que algo não serviu para nada porque durou pouco. Quando se trata de coração, de amor, toda essa relação de tempo que temos não serve. Pode ser apenas um mês e ser mais intenso que dez anos. Talvez seja isso que as pessoas não querem entender.

Tudo que envolve o coração vale a pena. Não dá para dizer que foi péssimo porque terminou. Foi ótimo enquanto durou, agora cada um segue sua vida. Temos que entender isso como um privilégio, já que a vida é curta, o mundo é grande e tivemos a oportunidade de dividir tempo e espaço com outro alguém.

Voltei a realidade

Um pouco mais calmo, com a cabeça e o coração no lugar, sabendo que estava tomando a ação correta, relaxei enquanto ao meu destino.

A verdade é que, se nosso namoro é uma recarga de cinco minuto ou uma exceção a regra, não posso afirmar com exatidão. Só posso dizer o quanto sou grato a ela e ao tempo que  dividimos. Em um futuro próximo, com ou sem namoro, estarei feliz e realizado por tudo que recebo e por fazer o meu melhor.

P.S.: Se um dia essa mesma dúvida vier a sua cabeça, lembra-se, fazendo o seu melhor sua consciência sempre estará tranquila.

Deixe seu comentário

Deixe seu comentário